Follow by Email

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Dar gestão do Ibirapuera à iniciativa privada traz ansiedade a usuários e ambulantes

O prefeito eleito de São Paulo, João Doria Júnior (PSDB), que assume em 1º de janeiro de 2017, propôs transferir a gestão do parque Ibirapuera para a iniciativa privada. Segundo ele, a concessão seria uma forma de reduzir custos da prefeitura com a administração e de melhorar a gestão e a infraestrutura do local, que atrai mais de 200 mil visitantes toda semana e sofre de problemas crônicos, como manutenção e segurança, observados em visita da reportagem do UOL.

O modelo ainda está em estudo e a futura gestão promete debatê-lo com a sociedade. O Ibirapuera faria parte de um pacote amplo de concessões com outros parques públicos de São Paulo, como o parque do Carmo. Doria já afirmou que a mudança teria "custo zero para o usuário" e que o concessionário lucraria com quiosques de alimentação e organização de eventos, por exemplo.

A intenção gera apreensão e expectativa em quem frequenta o espaço ou tira dele sua subsistência. Alguns frequentadores apoiam a proposta, que veem como melhoria para o Ibirapuera; outros temem o aumento de taxas, como o que aconteceu quando foi implantada a zona azul na região.
Sentada à beira do lago e com o celular nas mãos, a estudante de veterinária Brenda Lemos diz que a falta de segurança do parque assusta. "É um pouco perigoso, principalmente nas vias que não são as principais", afirma, com a experiência de quem vem ao Ibirapuera praticamente todos os dias para se exercitar. "À tardinha, já tentaram me assaltar." Sobre a proposta de concessão, diz: "Se melhorar [o parque], tá bom, não é?". Desde julho, o contrato da prefeitura com a empresa de segurança privada está rompido.

fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2016/11/12/associacao-de-amigos-do-ibirapuera-rejeita-proposta-de-concessao-arriscado.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário