Follow by Email

terça-feira, 17 de junho de 2014

Começa obra da ciclovia entre Ibirapuera e Ceagesp

Começou a construção da ciclovia que ligará o Parque do Ibirapuera à Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). A previsão é que a obra demore um ano e meio. Ela vai passar por vias importantes das zonas sul e oeste da capital, como as Avenidas Doutor Gastão Vidigal, Brigadeiro Faria Lima, Hélio Pellegrino e Pedroso de Morais, somando 17 quilômetros de extensão.
O traçado vai se integrar ao trecho já existente de ciclovia na Faria Lima e seguirá pela zona sul até chegar à Avenida João Dias. Segundo a Secretaria Municipal das Subprefeituras, o traçado da nova rota, dividida em seis trechos, foi feito pensando de forma a integrar a via segregada à Estação da Linha 9-Esmeralda, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que já conta com bicicletário.
Não há confirmação, ainda, se a instalação da ciclovia trará alterações na Ciclofaixa de Lazer que funciona nos domingos e feriados na mesma região, integrando os Parques Villa-Lobos, do Povo e do Ibirapuera. A ciclovia será feita com recursos da Operação Urbana Faria Lima - obtidos com a venda de potencial construtivo de imóveis da região às empresas da construção civil. Os valores não foram confirmados. “Ao longo de toda extensão da ciclovia, será ainda executada toda a infraestrutura de iluminação, urbanização, paisagismo, acessibilidade e semafórica”, informou a secretaria, em nota.
Promessas.
A instalação de uma ciclovia naquele trajeto é uma promessa aguardada desde o lançamento da Operação Urbana Faria Lima, em 1995. A proposta era ligar a Ceagesp até o Shopping Morumbi, também na zona sul, e ficou de fora na construção do segundo trecho da Faria Lima, inaugurado em 1999. A gestão Gilberto Kassab (PSD), entre 2008 e 2012, inaugurou o primeiro trecho de ciclovia da Faria Lima, durante a reformulação urbana da via, e instalou a ciclofaixa apenas nos fins de semana. Com a previsão de integração com os outros meios de transporte, a perspectiva, agora, é que as bicicletas possam ser usadas na área também nos dias úteis.

Fonte: https://br.noticias.yahoo.com/come%C3%A7a-obra-ciclovia-ibirapuera-ceagesp-011100987.html

Festival das Cores celebra a chegada da primavera no Parque Ibirapuera

O inverno ainda nem começou e o Catraca Livre já sugere que você se prepare para o início da primavera. Isso porque o Parque do Ibirapuera recebe no dia 27 de setembro o Holi Festival das Cores, evento que celebra a chegada da estação das flores, quando a capital paulista deixa seu tradicional cinza de lado. A festa tem entrada Catraca Livre.

Em um certo ponto do festival, uma buzina é acionada para os participantes atirarem ao alto o pó colorido que celebra o início da primavera.

As atrações ainda não foram confirmadas pela organização. Mas fique de olho, em breve divulgaremos toda a programação.

O QUE
Holi Festival das Cores
QUANDO:
Sáb 27/09 das 10:00 às 18:30
Adicionar à minha agenda do Google
QUANTO
Catraca Livre
ONDE
Parque Ibirapuera
http://www.parqueibirapuera.org
Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 10
Ibirapuera - Sul
São Paulo
(11) 5574-5177

Fonte: https://catracalivre.com.br/sp/saiba-antes/gratis/festival-das-cores-celebra-a-chegada-da-primavera-no-parque-ibirapuera/

Justiça veta 'condomínio' no Ibirapuera


São Paulo – O Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu uma lei municipal que formalizaria “um condomínio fechado” para moradores de classe alta no entorno do Parque do Ibirapuera, na zona sul da cidade, segundo o Ministério Público Estadual (MPE). A lei, de junho do ano passado, permite anexar uma praça ao Ibirapuera, bloqueando o trânsito na Avenida Quarto Centenário. A incorporação da área seria um meio de contornar uma polêmica com a vizinhança do parque, que rendeu até uma condenação por improbidade administrativa ao deputado estadual Adriano Diogo (PT).
O fechamento da via feito na alça de acesso entre as Avenidas Pedro Álvares Cabral e Quarto Centenário ocorreu em 2003, quando Adriano Diogo era secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, na gestão da ex-prefeita Marta Suplicy (PT). Ele foi acusado pelo MPE de ter atendido a pressão dos moradores e agido sem previsão legal. O hoje deputado estadual nega qualquer irregularidade na obra e recorre da condenação por improbidade, julgada em primeiro grau pela Justiça no ano passado.

A decisão do tribunal é liminar (provisória), mas já foi confirmada na sexta-feira passada, após um recurso da Câmara. A ação declaratória de inconstitucionalidade (Adin) foi proposta pelo procurador-geral do Estado, Márcio Elias Rosa, em maio. O Projeto de Lei 435/2008 é de autoria da ex-vereadora Mara Gabrilli (PSDB). Os parlamentares aprovaram a lei mesmo sabendo que o MPE havia entrado com uma ação civil pública para liberar o acesso, segundo relatório da Casa. Além disso, em 2007, foi firmado um acordo entre o Ministério Público Estadual, a Prefeitura de São Paulo e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para retomar o fluxo de tráfego original.
Segundo o relator da ação, o desembargador Luiz Antonio de Godoy, “à primeira vista, são relevantes os argumentos expostos pelo postulante, aparentemente tendo o Legislativo invadido esfera de competência do Executivo, no que diz respeito à disciplina de gestão patrimonial de bens públicos, bem como de planejamento urbano e de uso e ocupação do solo”.
A Procuradoria da Câmara sustenta que “a praça incorporada legalmente ao Parque do Ibirapuera já pertencia de fato a ele, ou seja, o diploma legal atacado veio apenas formalizar situação fática já consolidada”. No recurso à Justiça, o órgão diz que não há como cumprir a decisão, uma vez que a praça encontra-se integrada ao parque.
Outros casos. Além dessa ação, o MPE atua com outras iniciativas para coibir o desvio do trânsito em áreas residenciais da cidade, principalmente em vizinhanças mais nobres. Em dezembro do ano passado, a Justiça de São Paulo proibiu a CET de implementar novas alterações no tráfego a pedido de associações de bairro, sob multa de R$ 500 mil.
Esse expediente, chamado de moderação de trânsito (traffic calming), dificulta o fluxo de veículos na cidade, segundo a Promotoria de Habitação e Urbanismo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: http://boainformacao.com.br/2014/06/justia-veta-condomnio-no-ibirapuera/

Civilização pré-colombiana celebrada em exposição no Parque Ibirapuera, em São Paulo


Mayas: Revelação de Um Tempo Sem Fim reúne, pela primeira vez, mais de 380 objetos.

O Museu da Cidade - Oca, no Parque Ibirapuera, em São Paulo, exibe, desde a última terça-feira (10) a exposição Mayas: Revelação de Um Tempo Sem Fim que reúne pela primeira vez, mais de 380 objetos e celebra a civilização pré-colombiana que fascina gerações até os dias atuais. As obras estavam no Palácio Nacional, na Cidade do México. Um dos principais itens da mostra é o trono do Templo 21 de Palenque, descoberto em 2002.

A civilização maia destacou-se cientificamente em diversas áreas, como a astronomia e a matemática. Até pouco tempo seu rebuscado sistema de escrita era um mistério. Sua decifração ampliou de forma significativa o conhecimento das suas descobertas e despertou múltiplos interesses em diversos segmentos.

Ao entrar na área de exposição, o visitante encontra uma seção introdutória, que traz uma visão da área geográfica e dos grupos maias, reunindo cerca de 30 etnias, cada uma com língua e expressividade próprias. “Uma linha do tempo, com informações sobre os períodos cronológicos desde a época pré-hispânica até a atualidade, passa pelo período colonial e pelo século 19”, informa a secretaria por meio de nota.

No subsolo as obras ocupam uma área de 3 mil metros quadrados, com oito eixos temáticos que abordam a diversidade dessa cultura em detalhe, como a relação com a natureza, a vida em comunidade, o centro das cidades, a relação com o tempo e a astronomia, as forças sagradas e os ritos funerários.

“É um privilégio da cidade de São Paulo receber esta exposição. É resultado de um esforço do governo municipal e da Secretaria de Cultura em fortalecer os vínculos da cidade com o resto do mundo e, particularmente, com as cidades da América Latina”, disse o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira.

A curadoria é de Mercedes de la Garza e de sua equipe de pesquisadores do Instituto Nacional de Antropologia e História no México, em colaboração com o Conselho Nacional para a Cultura e as Artes. Após sua permanência no Brasil, a mostra segue para o Quai Branly - Museu das Artes e Civilizações da África, Ásia, Oceania e das Américas, em Paris (França).

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2014/06/14/internas_viver,510326/civilizacao-pre-colombiana-celebrada-em-exposicao-no-parque-ibirapuera-em-sao-paulo.shtml